terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Minhas leituras de 2017.

Em 2017 voltei a ler livros de temas variados pois durante muito tempo li basicamente apenas sobre temas do universo escolar. Não que eu tenha expandido tanto assim minhas leituras, mas redescobri o prazer de ler ficção. Compartilho com vocês as leituras que mais gostei.
=D

Besame mucho: como criar seus filhos com amor. 
Carlos Gonzalez.

Se pudesse escolher, como você gostaria de ser criado/educado?
Gonzalez, pediatra espanhol e pai, nos proporciona uma excelente reflexão sobre a forma como tratamos as crianças. Ele fala sobre limites, autoridade dos pais, autoritarismo, palmadas e também aborda alguns mitos que nutrimos sobre as crianças, tais como "crianças são manipuladoras". Em linguagem acessível e com exemplos diversificados, o livro nos proporciona uma boa análise sobre como as crianças merecem ser tratadas. E caso haja alguma dúvida, elas merecem ser tratadas com respeito e amor, assim como todos nós queremos ser tratados.
Excelente leitura para todos que convivem com crianças.
*

O segundo sexo volume I: mitos e fatos. 
Simone de Beauvoir.
O que é ser mulher?
Nesse livro, Beauvoir faz um apanhado de toda a história das mulheres, desde as épocas mais remotas até as mais recentes (o livro foi escrito em 1949), retratando como viviam e como eram tratadas as mulheres nas mais diferentes sociedades. Ela também explica, e essa parte é um tanto exaustiva, como vivem as fêmeas de outras espécies. Psicanálise e mitos em torno da figura feminina também são amplamente relatados e comentados.
O Segundo Sexo é uma excelente obra, mas nem por isso é menos pesado ou triste e eu gosto muito da forma como a Beavoir começa a falar do assunto: "hesitei por muito tempo em escrever um livro sobre a mulher. O tema é irritante principalmente para as mulheres. E não é novo." E eu só posso concordar pois gostaria que pudéssemos tratar de outros assuntos, no entanto não temos como fugir da nossa realidade material.
É difícil saber ao certo como eram as sociedades anteriores à agricultura, Beauvoir nos fala, pois mesmo as mulheres que guerreavam e enfrentavam o mundo hostil, estavam sujeitas as servidões da reprodução (menstruação, gravidez e parto). Com o surgimento da agricultura as coisas começam a se complicar porque surge também a propriedade privada e aí a herança não passa mais de mãe para filha e sim de pai para filho, pois a mulher é vista também como propriedade. Depois disso a história da mulher é basicamente a mesma: ou é puta (Eva) ou é santa (Maria); ou é objeto de prazer e repúdio ou é objeto de adoração e instrumento de Deus. Nunca é sujeito, nunca é dona de si e de suas vontades. Existe para servir a Deus e aos homens.
*

O Demônio do Meio-dia: uma anatomia da depressão.
Andrew Solomon.
Conhecendo a depressão.
Esse livro extenso, escrito por uma pessoa que convive com a depressão há bastante tempo, nos traz uma visão detalhista dos sintomas enfrentados; de vários antidepressivos e suas eficácias ou reações adversas; dos diferentes tipos de terapia, desde as psicoterapias até as terapias alternativas, etc. É realmente uma anatomia da depressão totalmente esquadrinhada e exposta em linguagem acessível a leigos e profissionais da área.
*

Basta pensar diferente: como a ciência pode ajudar você a ver o mundo com novos olhos.
Sarah Edelman.
Usando a psicologia para melhorar a vida.
Esse livro apresenta a Terapia Cognitivo-comportamental, uma psicoterapia que tem como foco reconhecer padrões de pensamento e comportamento não-saudáveis e encontrar alternativas para mudá-los e viver de forma mais satisfatória. A autora aborda o tema utilizando uma linguagem simples e fácil de entender. Também propõe exercícios para percepção, análise e mudança de padrões cognitivos e comportamentais. Apesar do título sensacionalista, a Terapia Cognitivo-Comportamental possui comprovação científica da eficácia no tratamento de transtornos psicológicos, especialmente da depressão. O livro foi escrito por uma psicoterapeuta da área, porém, obviamente, a leitura não substitui o acompanhamento pessoal de um profissional habilitado.
*


Morangos Mofados.

Caio Fernando Abreu.
Contos viscerais.
Comecei a ler esse livro porque queria desfazer meu preconceito com o autor, pré-conceito esse formado por frases da internet supostamente atribuídas a ele. Morangos Mofados reúne alguns contos intensos, com uma riqueza de detalhes que faz o leitor se sentir presenciando os acontecimentos narrados. Caio Fernando de Abreu escreve com a maestria que só possui quem é muito íntimo das letras e das emoções humanas.
*


A Mão Esquerda da Escuridão.

Ursula K. Le Guin.
Ganhei esse livro incrível no meu aniversário de 30 anos e adorei. Ursula K. Le Guin nos apresenta uma sociedade onde não existe gênero, ou melhor, todos são masculinos e femininos, alternando conforme determinadas situações acontecem. 
*

A Metamorfose.

Franz Kafka.
Uma história fascinantemente detalhista sobre a condição humana e suas transformações.
*


A menina amarrotada.

Aline Abreu.
Um livro que trata o luto de forma respeitosa e sensível. As ilustrações são ótimas e contribuem bastante para enfatizar a mensagem do livro.
*


O Livro do Cemitério.

Neil Gaiman 

Esse livro é uma literatura infanto-juvenil maravilhosa com um enredo envolvente e divertido. O livro do cemitério me fez retomar o gosto por ficção.

*

Menina iluminada.

Neil Gaiman.
Com ilustrações incríveis e texto simples e envolvente, Menina Iluminada é uma história incrível que nos mostra a sensibilidade única de Neil Gaiman quando escreve para crianças.
*

Os Lobos Dentro das Paredes.

Neil Gaiman.
Esta é minha literatura infantil preferida. Neil Gaiman nos envolve em um enredo inteligente e divertido, que nos permite vivenciar as tensões da história, mas a uma distância que podemos rir do desenrolar dos acontecimentos.
*

A Bela e a Adormecida.
Neil Gaiman, Chris Riddell. 
As personagens são de um clássico, mas a história é totalmente nova e incrível. As ilustrações são belíssimas obras de arte que enriquecem ainda mais a narrativa.









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Um pouco de você... "se abra", se entregue...sou toda ouvidos e olhos, a seu dispor!

Link-Me


LinkWithin

Related Posts with Thumbnails