quinta-feira, 6 de março de 2014

Homens também sofrem: ainda sobre a relação entre homens e feminismo.

Homens são protagonista na política, no cinema, na economia, na academia, na religião... ops, em tudo!
Vivemos numa sociedade patriarcal, em que os homens são considerados superiores "e deles, por eles, para eles, são todas as coisas" (sim, tô citando a bíblia, que vejam só: é machista pra caralho e pressupõe que "o" ser superior é masculino).

Aí tem uns tempos que as mulheres pensaram: opa, também somos gente! queremos estudar, votar, trabalhar, participar da política, economia e etc. Então criaram um movimento chamado FEMINISMO: uma luta de mulheres por direitos iguais (prefiro a palavra *equidade*) e os homens, que não estão nem um pouco acostumados com algo que não seja sobre eles, para eles e deles, ficam de mimimi o tempo todo: também somos protagonista do feminismo, tbm sofremos opressão.

Ora, meus caros, vocês estão no topo da pirâmide, se estão sofrendo, mudem isso, contamos com a ajuda de vocês (apesar de que sem ela, a nossa luta continua de qualquer jeito). Mas jamais queiram comparar o que vocês passam com a opressão que as mulheres passam todos os dias. Andar na rua e ter seu corpo avaliado (em alto e bom som) por desconhecidos, nunca ser levada a sério, porque "ah, deve estar com TPM" ou "é mal-comida", porque mulher não entende dessas coisas... ganhar menos nas mesmas funções, ter que se enquadrar nos padrões de beleza e nos estereótipos de gênero, denunciar estupro/ violência doméstica e ver homens (inclusive policiais) duvidando da vítima (o dobro de problemas para mulheres negras, lésbicas, pobres e trans...)...

Então não, a opressão (sobre homens e sobre mulheres) não é igual, não sejam levianos assim! Não existe uma guerra dos sexos, o que existe é uma luta contra a misoginia que mata mulheres todos os dias, apenas por serem mulheres. Misandria nunca matou ninguém, sabe? 

Sejam apoiadores do feminismo, desconstruam o machismo nas suas rodas de amigos e locais de trabalho (não tolerar piadas machistas, não compactuar com estupro e agressão), nas suas famílias (dividir tarefas e a educação/cuidado dos filhos, ouvir suas familiares). É isso que vocês podem fazer e não ensinar mulheres sobre o que é "o verdadeiro feminismo", porque isso é machista pra caramba, viu?!



Enfim, desejo muito que sejam mais empáticos e reflitam sobre o assunto.

P.S.: esse post foi motivado por um chorume bem grande que ocorreu nessa madrugada.
P.S. 2: existem diversas correntes de feminismo: interseccional, radical, liberal... e partindo disso, cada feminista cria o seu feminismo. São muitos feminismos, todos lutando pelo fim do patriarcado por uma sociedade mais justa e igualitária.
P.S.3: sobre serviço militar obrigatório, aposentadoria tardia, meia entrada em baladas e coisas do naipe, sugiro a leitura desse texto lindo da Aline Valek:http://www.alinevalek.com.br/blog/2013/06/faq-feminista/

2 comentários:

  1. Somos todos iguais.
    A diferença cada um é que faz!
    O que importa é ser, fazer e seguir em frente.
    Sempre haverá gente incapaz de entender.
    Deixamos eles, elas e tudo o que de diferente vier, correr.
    Mas sempre atras da gente.

    Beijo

    ResponderExcluir

Um pouco de você... "se abra", se entregue...sou toda ouvidos e olhos, a seu dispor!

Link-Me


LinkWithin

Related Posts with Thumbnails