sexta-feira, 28 de março de 2014

Estupro: de quem é a culpa?

Eu não gosto de compartilhar notícias violentas, mas depois de ler o resultado da pesquisa do IPEA, onde 65% dos entrevistados disseram que haveriam menos estupros se as mulheres "soubessem se comportar", percebi o quanto é importante mostrar essas notícias.

50 mil mulheres são estupradas por ano no Brasil. Isso derruba o mito de que estuprador é um maníaco, doente mental ou algo do tipo.

Estupradores são os filhinhos bem alimentados do patriarcado, que cresceram com a certeza de que são donos do mundo e que o corpo da mulher é algo público e que eles podem fazer conosco o que bem quiserem. Isso inclui chamar uma desconhecida que passa na rua de gostosa, embebedar a amiga e estuprá-la enquanto ela está desacordada e também forçar a parceira a ter relações sexuais.

Estuprador não é um monstro. É um vizinho, um "amigo", um primo, um tio, um namorado/marido ou um pai. É alguém que está próximo, é um homem machista que não vê a mulher como ser humano semelhante e sim como ser inferior, sem vontades próprias, que existe apenas para satisfazer as vontades do homem em questão.

Quanto ao que disseram na pesquisa, que mulheres "provocam", só quero lembrá-los de que no Afeganistão, as mulheres usam burca e lá os índices de estupros são ainda maiores que aqui, ocorrem inclusive estupros coletivos. Na Arábia Saudita, onde as mulheres também usam burca, estão dizendo que o rímel das mulheres é que motiva o assédio.



Então, fica apenas duas coisas: parem de culpar a mulher e parem de estuprar.

quarta-feira, 26 de março de 2014

Você é o que você come.



Essa imagem ilustra bem a minha escolha em não comer mais carne. Tomei essa decisão olhando meus gatos, pensando no quanto eu amo essas criaturinhas e que em alguns lugares do mundo, as pessoas comem gatos. E eu nem poderia achar ruim, se como (comia, na verdade) porquinhos, frangos e boizinhos lindos e igualmente fofinhos.
É, eu sou a favor da vida, dessa que já existe, vive e morre em condições horríveis apenas para a satisfação do nosso paladar. Então parei de consumir cadáveres e estou muito bem assim.

A imagem é do artista gráfico polonês Pawel Kuczynski, que trabalha com temas críticos como desigualdade social, trabalho infantil, guerra, meio ambiente e ativismo ecológico, etc. Descobri ele através desse link.

sábado, 22 de março de 2014

Violência contra a mulher, não é a vida que a gente quer!

Essa semana foi trevas para nós mulheres.
1. Cláudia da Silva, negra e pobre, mãe de 4 filhos foi baleada pela PM e arrastada por policiais militares em sua viatura, que estavam """socorrendo""" ela. Eles colocaram ela no porta-malas do carro para levarem ela ao hospital (???). Os assassinos já estão em liberdade. - Domingo.


2.. Menina de 11 anos foi estuprada pelo cunhado em Itajaí (SC). Ele tinha ficado responsável de levar ela pra escola, mas levou-a pra um matagal, ameaçou ela com uma faca e a estuprou. O estuprador está preso. - Segunda-feira.

3. Uma mulher de 30 anos foi estuprada no metrô. O estuprador confessou o crime e disse que "Infelizmente foi um fato que aconteceu. Estava muito apertado no trem e eu não aguentei." Como se estuprar fosse uma necessidade fisiológica igual urinar ou defecar.

4. Um casal de adolescentes foi filmado por terceiros enquanto faziam sexo na biblioteca de uma universidade em Blumenau (SC). Só a menina foi zoada, insultada e humilhada. Não sei quais foram as medidas tomadas pela universidade, mas ficaremos em cima até que tomem posicionamentos no sentido de proteger e amparar mulheres que sofrem violência. Disciplina sobre gênero em todos os cursos de graduação já!

5. Uma mulher foi estuprada e espancada com a filha de 2 anos (que estava inconsciente quando encontrada) nos braços, em Lages (SC). A mulher está em coma e a criança está no hospital infantil. - Quinta-feira.

6. Duas meninas de 13 e 14 anos foram estupradas em Balneário Camburiu (SC) na quinta-feira também. O estuprador não foi encontrado.

7. Mulher de 19 anos andava pela rua e foi arrastada por um homem para o matagal e estuprada. O estuprador foi preso mas já está liberado, vai responder em liberdade. Blumenau (SC). - Quinta-feira.

8. Uma menina de 16 anos está grávida e desesperada. Nenhum dos conhecidos a acolheu ou amparou. Ela precisa de um aborto. Aborto legal e gratuito já!


9. Hoje acontecerá em várias cidades a marcha da família com deus pela liberdade, que pede intervenção militar. Qualquer coincidência com a marcha de mesmo nome que ocorreu em 1964 e nos deu a horrorosa ditadura militar. Fico aqui pensando se as pessoas que irão participar da marcha irão lembrar dessas mulheres e de outras tantas que são estupradas, violentadas e assassinadas todos os dias.


Tá foda, tá triste e parece que só piora. Onde estão as políticas públicas para as mulheres?

quinta-feira, 20 de março de 2014

Carta aberta a S.F.

Querida S.,
Soube hoje no começo da tarde do que aconteceu com você. Soube que compartilharam um video seu e do seu namorado. Pessoas que provavelmente nem te conhecem, e filmaram vocês dois sem que vocês soubessem. Pessoas que estavam a espreita, se divertindo às suas custas. E não bastando o fato de eles se divertirem às suas custas, espiando um momento íntimo entre vocês dois, ainda fizeram a cruel gentileza de compartilhar o vídeo com a universidade inteira, viralizando a imbecilidade humana.
Nesse momento, não vem ao caso discutir se o lugar era adequado ou não, ou como a instituição deve lidar com essa transgressão de vocês. À mim, como mulher, me diz respeito te dizer que eu estou do seu lado. Que eu e você, nesse mundo de merda em uma cidade conservadora e machista, somos uma só. E que tem muitas outras mulheres que são uma só conosco. Quero que você saiba que não está só.
Vivemos em uma cidade (em um mundo) onde nós, mulheres, somos julgadas e chamadas de puta a todo momento seja lá o que fizermos. Se fizermos qualquer coisa que fuja do ambiente privado, doméstico, somos transgressoras. Não podemos fugir do script, não podemos tomar iniciativas, não podemos gostar de sexo, não podemos levantar a voz, não podemos pilotar aviões. Sempre vai ter alguém duvidando da nossa capacidade, tentando tirar nosso protagonismo, ou simplesmente julgando todas as nossas habilidades por conta do comprimento da nossa saia.
Especialmente na esfera sexual, sofremos. Mulher que é sexualmente ativa é puta, é desonrada, não presta, não serve para o “mercado matrimonial”, não pode ser levada a sério, merece apanhar, merece ser estuprada. Homem, ao contrário, quanto mais sexualmente ativo, mais é louvado. Por que não estão falando do menino que estava com você, S.? Por que só você errou? Por que só o seu nome e só a sua foto foram divulgados pelas redes sociais?
Aposto que, quando você estava curtindo aquele momento que deveria ter sido tão legal e inesquecível (quem não tem uma história dessas pra contar, que atire a primeira pedra!), você nunca imaginou que esse seria o desfecho. Porque você nunca autorizou que sua vida fosse pública. E não deveria ter sido. Esse machismo, do qual você está sendo vítima hoje, faz muitas outras vítimas todos os dias. Eu também sou puta. Minhas amigas também. Somos todas donas de nós mesmas, e para esses idiotas que estão falando de você e compartilhando o vídeo, mulheres donas de si mesmas são putas.
Mas S., não desanime. Logo isso passa. Agora é que você vai ver quem são as pessoas com quem vale a pena conviver. Você não está sozinha. Estamos de mãos dadas com você.
Obs: carta escrita por Georgia Faust e publicada originalmente em RAINFALLS AND HARD TIMES

quinta-feira, 6 de março de 2014

Homens também sofrem: ainda sobre a relação entre homens e feminismo.

Homens são protagonista na política, no cinema, na economia, na academia, na religião... ops, em tudo!
Vivemos numa sociedade patriarcal, em que os homens são considerados superiores "e deles, por eles, para eles, são todas as coisas" (sim, tô citando a bíblia, que vejam só: é machista pra caralho e pressupõe que "o" ser superior é masculino).

Aí tem uns tempos que as mulheres pensaram: opa, também somos gente! queremos estudar, votar, trabalhar, participar da política, economia e etc. Então criaram um movimento chamado FEMINISMO: uma luta de mulheres por direitos iguais (prefiro a palavra *equidade*) e os homens, que não estão nem um pouco acostumados com algo que não seja sobre eles, para eles e deles, ficam de mimimi o tempo todo: também somos protagonista do feminismo, tbm sofremos opressão.

Ora, meus caros, vocês estão no topo da pirâmide, se estão sofrendo, mudem isso, contamos com a ajuda de vocês (apesar de que sem ela, a nossa luta continua de qualquer jeito). Mas jamais queiram comparar o que vocês passam com a opressão que as mulheres passam todos os dias. Andar na rua e ter seu corpo avaliado (em alto e bom som) por desconhecidos, nunca ser levada a sério, porque "ah, deve estar com TPM" ou "é mal-comida", porque mulher não entende dessas coisas... ganhar menos nas mesmas funções, ter que se enquadrar nos padrões de beleza e nos estereótipos de gênero, denunciar estupro/ violência doméstica e ver homens (inclusive policiais) duvidando da vítima (o dobro de problemas para mulheres negras, lésbicas, pobres e trans...)...

Então não, a opressão (sobre homens e sobre mulheres) não é igual, não sejam levianos assim! Não existe uma guerra dos sexos, o que existe é uma luta contra a misoginia que mata mulheres todos os dias, apenas por serem mulheres. Misandria nunca matou ninguém, sabe? 

Sejam apoiadores do feminismo, desconstruam o machismo nas suas rodas de amigos e locais de trabalho (não tolerar piadas machistas, não compactuar com estupro e agressão), nas suas famílias (dividir tarefas e a educação/cuidado dos filhos, ouvir suas familiares). É isso que vocês podem fazer e não ensinar mulheres sobre o que é "o verdadeiro feminismo", porque isso é machista pra caramba, viu?!



Enfim, desejo muito que sejam mais empáticos e reflitam sobre o assunto.

P.S.: esse post foi motivado por um chorume bem grande que ocorreu nessa madrugada.
P.S. 2: existem diversas correntes de feminismo: interseccional, radical, liberal... e partindo disso, cada feminista cria o seu feminismo. São muitos feminismos, todos lutando pelo fim do patriarcado por uma sociedade mais justa e igualitária.
P.S.3: sobre serviço militar obrigatório, aposentadoria tardia, meia entrada em baladas e coisas do naipe, sugiro a leitura desse texto lindo da Aline Valek:http://www.alinevalek.com.br/blog/2013/06/faq-feminista/

terça-feira, 4 de março de 2014

Por que as feministas não lutam pelo fim do alistamento obrigatório?

Hoje acordei, dei uma olhada rápida no google, vi essas notícias recentes de violência contra a mulher e pensei: acho que o feminismo deveria lutar pelo fim do alistamento militar obrigatório para homens.
Afinal, de que importa se uma mulher é estuprada a cada 12 segundos no Brasil (dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública), se os homens continuam sendo obrigados a se alistarem?

Pois é, me parece que temos muita coisa para lutar, diminuir a violência, ter equidade. isso que não estou mencionando que a cada 2 dias uma mulher morre por aborto clandestino. Não estou mencionando os casos de pedofilia, nem as mulheres trans que são assassinadas e um etc infindável. A violência é um sério problema e é um problema masculino. Então homens, parem de estuprar e agredir as mulheres. Quando tivermos igualdade a gente conversa sobre o alistamento obrigatório ou outra ideia: que tal vcs mesmo lutarem por isso? 

http://londrina.odiario.com/policia/noticia/814679/vizinho-e-acusado-de-estuprar-idosa-de-76-anos-em-arapongas/

http://www.noticiasaominuto.com/pais/183285/mulher-assassinada-a-facada-na-banheira-de-casa#.UxXl8uOwIb4

http://g1.globo.com/al/alagoas/noticia/2014/03/mulher-e-estuprada-dentro-de-van-na-frente-do-marido-em-alagoas-diz-pm.html

http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2014/03/dois-irmaos-sao-presos-por-suspeita-de-balear-mulher-em-porto-alegre.html

http://www.estadao.com.br/noticias/esportes,em-julgamento-vizinha-diz-ter-ouvido-gritos-antes-de-pistorius-atirar,1136873,0.htm

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/marciorachkorsky/2014/03/1419539-em-briga-de-marido-e-mulher.shtml

http://www.bonde.com.br/?id_bonde=1-3--23-20140302


http://www.correiodopovo.com.br/Impresso/?Ano=117&Numero=58&Caderno=0&Noticia=364929

http://www.geledes.org.br/areas-de-atuacao/questoes-de-genero/265-generos-em-noticias/20200-a-cada-12-segundos-uma-mulher-e-estuprada-no-brasil-informa-secretaria-de-politicas-para-mulheres

http://spm.gov.br/publicacoes-teste/publicacoes/relatorio-final

Fórum Brasileiro de Segurança Pública (dá pra baixar o anuário com os últimos dados de violência): http://www.forumseguranca.org.br/produtos/anuario-brasileiro-de-seguranca-publica/7a-edicao

Link-Me


LinkWithin

Related Posts with Thumbnails