sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Poliamor também é amor.

Tem gente que não entende: não é porque sou poliamorista que não me apaixono/ amo.... muito pelo contrário; me apaixono fácil pois sempre vejo o melhor lado de cada pessoa. E paixão vira amor rápido.

Não querendo fazer mimimi não brinquem com meus sentimentos, mas já fazendo, não faça promessas que você não tem intenção de cumprir.

Tem gente que acha que poliamor se resume a putaria louca e desenfreada. Não. Claro que eu curto putaria, mas também gosto de carinho, amor, companheirismo e cumplicidade.


Gosto de tomar cerveja junto e conversar sobre vários assuntos. Gosto de ver filme abraçadinha, gosto de jogar pife, truco, uno e fazer cara de brava quando jogam um '+3'. Gosto das risadas, das piadas internas. Gosto das cócegas. Gosto de dormir de conchinha (enquanto o braço não fica dormente).

Gosto do amor. E estou cansada de relações superficiais. Cansada de gente que tem pressa demais, de gente que tem medo do 'amor diferente' (falo do amor livre), de gente que não tem coragem de olhar nos olhos.

Saudade do amor. Daquele amor correspondido. Aquele construído com amizade, respeito e cumplicidade.



Pra quem quuiser saber mais sobre poliamor (ou amor livre) recomendo o ótimo documentário: http://vimeo.com/23988620

3 comentários:

  1. Uma coisa é certa, ou vc é muito puta, ou está decepcionada com a vida e algum comedor, ou é doida mesmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As três afirmações estão corretas. Com a ressalva de que eu como também. =D

      Excluir
  2. Olá Katy

    saudades...;-)

    entendo seu post, também sou fascinando por uma pluraridade muitas vezes mal compreendida. O pior é que muitos sentem essa atração mas não se permitem nem ao menos desejar, pensar, considerar a possibilidade.
    Uma pena,
    Beijos

    ResponderExcluir

Um pouco de você... "se abra", se entregue...sou toda ouvidos e olhos, a seu dispor!

Link-Me


LinkWithin

Related Posts with Thumbnails