domingo, 26 de junho de 2011

A Pessoa Errada...



   Pensando bem, em tudo o que a gente vê e vivencia, e ouve e pensa, não existe uma pessoa certa pra gente. Existe uma pessoa, que se você for parar pra pensar, é na verdade, a pessoa errada.

   Porque a pessoa certa faz tudo certinho: chega na hora certa, fala as coisas certas, faz as coisas certas. Mas nem sempre precisamos das coisas certas. Aí é a hora de procurar a pessoa errada.

   A pessoa errada te faz perder a cabeça, fazer loucuras, perder a hora, morrer de amor. A pessoa errada vai ficar um dia sem te procurar, que é para na hora que vocês se encontrarem a entrega seja muito mais verdadeira. A pessoa errada, é na verdade, aquilo que a gente chama de pessoa certa.

   Essa pessoa vai te fazer chorar, mas uma hora depois vai estar enxugando suas lágrimas, essa pessoa vai tirar seu sono, mas vai te dar em troca uma inesquecível noite de amor. Essa pessoa pode não estar 100% do tempo ao seu lado, mas vai estar toda a vida esperando você. A pessoa errada tem que aparecer para todo mundo, porque a vida não é certa, nada aqui é certo.

   O certo mesmo é que temos que viver cada momento, cada segundo amando, sorrindo, chorando, pensando, agindo, querendo e conseguindo. Só assim, é possível chegar aquele momento do dia em que a gente diz: "Graças a Deus, deu tudo certo!", quando na verdade, tudo o que Ele quer, é que a gente encontre a pessoa errada, Para que as coisas comecem a realmente funcionar direito para a gente.

Luiz Fernando Veríssimo.




***
Acho totalmente desnecessário complementar o que Veríssimo fala....rsrs...
Ah, eu quero encontrar a "Minha pessoa errada"....rsrs.....como quero!

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Eu gosto de....

...Resolvi participar da brincadeira que a Tempestade convidou: "10 imagens das coisas que mais gosta".

Família  (e também os Simpsons!)



Amigos


Sexo  (carinho, amor, cumplicidade...)


Meus gatos.


Música  (ouvir, dançar, tocar teclado...)


Ler  (e também bebês).


Vinho tinto suave.


Chocolate...


Sorrisos...bom humor....


Praia  (e Gerard Butler)...

...Difícil escolher 10 coisas....rsrs...mas gostei da brincadeira. Quem quiser participar, deixa o link nos comentários.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Quarta-feira, salto alto....


 ..."Toda quarta-feira...
Ela sai sem pressa prá voltar..
Esmalte vermelho, tinta no cabelo.
Os pés no salto alto, cheios de desejo.
Vontade de dançar até o amanhecer
Ela está suada, pronta prá se derreter...
Ela é puro êxtase! Êxtase!"

(Frejat - Puro êxtase.)

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Dona Eulália

(Diálogo impossível entre este autor e dona Eulália, personagem de um livro, no leito em que ela logo morreria sozinha, sem flores e sem sofrimento.)


*
– Vim aqui para entender, dona Eulália.

– Entender o quê, meu filho? – ela falou, estranhamente sem erros gramaticais e sem palavrões – A vida não tem entendimento. A vida só tem interpretação. E várias. Se sentes falta, escolhe alguma. Tanto faz. Todas elas têm valor igual. Todas elas são criações.

– Eu quero entender a senhora. As escolhas da senhora.

– Eu não escolhi nada. Eu caminhei. Não sei de onde essa ênfase maluca em escolher. Quem guia esse barco não é a gente, meu filho.

– É quem? É deus?

– Deus? Eu não entendo nada de deus. Eu só sei que eu tô aqui, agora, e que eu tô quase morrendo. Só isso me faz sentido. O hoje. O agora. A vida, meu filho, a vida a gente olha pra trás e já era. A vida a gente olha pra frente e não vê.

– Mas a senhora se arrepende de algo?

– O que é que é se arrepender? É querer ter feito alguma coisa diferente? Coisa mais besta, né? Como se fosse possível. Vai mudar o quê? Já não tem culpa demais nesse mundo? Se culpa fosse tijolo dava quase pra construir um outro mundo, mais bonitinho.

– O céu? A senhora está falando do céu? É isso que a senhora está querendo ensinar?

– Ai, meu filho, isso chega a ser engraçado. Eu não quero ensinar nada. Eu, que nunca me importei em aprender, o que é que tenho pra ensinar? Cada um que faça o que quiser. Cada um que pense o que quiser. Pensar não é melhor que fazer. Sofrer não é melhor que gozar. Crer não é melhor que não crer. Rir não é melhor que chorar. Livros não são melhores que bundas. Ir não é melhor que ficar.

– Falando em bunda, o que a senhora pensa sobre sexo? Parece que o mundo gira em torno desse tema.

– Sexo é bom, né?

– Só isso? A senhora sabe quantas teorias e quantas respostas a essas teorias foram baseadas em interpretações do comportamento sexual?

– Não sei e nem quero saber.

– E a morte, dona Eulália? Como será morrer?

– Morrer deve ser como viver. Igualzinho. Assim ó, puf, morri.

Por Gregory Haertel.


***


Esse texto me fez ver que as vezes ficamos analisando pensando demais sobre as situações / atitudes e emoções que acabamos esquecendo de simplesmente viver...


Talvez só nos reste alguns minutos de existência...ou muitos anos... vai saber!
Por isso, vamos viver o hoje, o agora!

Link-Me


LinkWithin

Related Posts with Thumbnails