sábado, 28 de maio de 2011

Hey teacher! Breves considerações sobre a educação...


Não é nenhuma novidade que a educação no Brasil deixa a desejar há muito tempo. Não é novidade também que os professores estudam muito e ganham pouco.
Nesses dias em que muitos professores de alguns estados têm feito greve reivindicando reconhecimento (que os outros profissionais com o mesmo nível de formação tem), quero falar um pouco sobre o que penso sobre este assunto.

Antes disso, porém, quero dizer (para quem não sabe) que sou professora de Educação Infantil, formada no Magistério em nível médio, cursando o 5º semestre de Pedagogia e pós-graduação em Artes. Sou servidora pública municipal, concursada (ou efetiva estável, como chamam por aqui).

No meu município também estamos em fase de negociação de reajuste salarial com o governo municipal. Nosso salário está defasado em 37% . Nos últimos anos temos recebido apenas o reajuste do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), ou seja: nosso salário continua defasado (desde 1997). Temos plano de carreira, visando incentivar os servidores a estudar, porém os aumentos após concluir uma graduação ou pós graduação (também mestrado e doutorado) são mínimos. Nós professores, com mestrado, vamos ganhar no máximo uns R$ 2.500,00 trabalhando 40 horas semanais. Enquanto outros profissionais ganham muito mais que isso, só com a graduação (médicos, advogados, etc....).

Eu acho incrivelmente ridículo e paradoxo: nós profissionais da educação, que estudamos tanto e conscientizamos nossos alunos sobre a importância de estudar, não temos nossa formação valorizada.
Aí os governantes falam que não têm receita suficiente para nos dar um salário digno. Nos oferecem 6,3% (INPC) de reajuste salarial e pasmem: R$0,50 de "aumento" no vale-alimentação. Parece piada, mas é a nossa realidade, triste realidade, por sinal.
Enquanto poderia dar até 18% de reajuste (dentro da margem prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal), o governo insiste em dizer que não tem como dar um reajuste maior. Mas alguns poucos, tais como os funcionários da câmara, ganharam um reajuste 20 e poucos% e o vale-alimentação deles passa de R$200,00 mensais (enquanto o nosso é de R$160,00). Agora me responda, você consegue almoçar com R$8,50? Pois é...

Então, quando nós professores, fazemos paralisações ou greves, seria bom que a população entendesse (parece que agora estão apoiando) que é a única forma que temos de conseguir ou pelo menos pressionar o governo a tomar alguma atitude. Não gostamos de deixar nossos alunos sem aula, mas acima de tudo, precisamos lutar pela valorização da educação no Brasil. Porque, sem educação, o que somos?


Depoimento de uma professora indignada com a atual situação dos professores no Brasil. (é só clicar na frase!)

Um comentário:

  1. Muita coisa errada neste país! Uma das coisas é este não reconhecimento aos professores. Muita coisa precisa mudar e melhorar. Sálarios bons e consequentemente, acretedito eu, melhor qualificação. Uma coisa puxa a outra.

    Beijo

    ResponderExcluir

Um pouco de você... "se abra", se entregue...sou toda ouvidos e olhos, a seu dispor!

Link-Me


LinkWithin

Related Posts with Thumbnails